fbpx

24 anos da Fastparts: conheça nossa história

24 anos da Fastparts: conheça nossa história

Publicado em: 25 de novembro de 2021

Vamos começar o artigo de hoje contando um pouco da história de uma grande marca mundial, a Yamaha. Você sabia que ela não começou fabricando motocicletas? Seu idealizador, o japonês Torakusu Yamaha tinha fascínio por tecnologia e, lá no século 19, começou a estudar relógios, depois; reparar equipamentos médicos em hospitais. Logo depois foi convidado a consertar um órgão, mas foi muito criticado pela afinação do instrumento.

Esta crítica, transformou-se em mais um desafio, ele fundou a marca Yamaha, em 1887, inicialmente chamada de Nippon Gakki Company. A empresa começou fabricando pianos, depois guitarras e outros dispositivos musicais. Somente depois da 2ª Guerra Mundial que a companhia de instrumentos musicais começou a fabricar motocicletas.

Durante a guerra, a empresa estava ocupada na produção de equipamentos militares. Posteriormente, o maquinário utilizado neste período foi adaptado para produzir motocicletas, criou-se, enfim, a Yamaha Motors.

Agora, voltamos nossos olhares para o Brasil, por aqui, na década de 90, nosso país passava por uma forte terceirização, assim, os bons empreendedores começavam a surgir. Em Joinville, cidade catarinense, iniciava-se a formação de arranjo produtivo de moldes e a Fastparts é uma das empresas que hoje se destaca neste setor, com 24 anos de atuação, fundada em novembro de 1997.

Como surgiu a Fastparts?

A Fastparts iniciou suas atividades dentro de uma área de engenharia de produto da Multibrás (hoje Whirlpool), com foco no atendimento de serviços de protótipos, na época, deficitário.

José Costa Filho, que era chefe de operações de protótipo do grupo, em uma viagem que realizou aos Estados Unidos, percebeu que as empresas americanas de serviços de protótipos estavam em ascendência. Por lá, 250 máquinas de impressão 3D, enquanto que no Brasil, apenas duas em operação.

Logo depois desta viagem, a Multibrás apresentou a necessidade de reduzir 20% do seu quadro funcional na área de protótipos. Neste momento, José iniciou uma conversa com Jessé Silva, que também trabalhava na empresa, sobre a vontade de montar um negócio de prototipagem fora do ambiente da Multibrás.

Então, José fez uma oferta de reduzir 50% do quadro de funcionários, apresentando a terceirização de protótipos. Sua oferta foi muito apreciada pelos diretores da empresa, que indicaram que os funcionários que estavam saindo fossem convidados para fazer parte da sociedade.

Isto foi feito, com a condição de que todos tinham que investir suas rescisões no novo negócio. Como ninguém quis fazer este aporte, apenas José e Jessé formaram a sociedade.

Desta forma, a empresa foi costurada pela amizade de chefe e subordinado, mas sempre muito leal e amistosa, com muito diálogo e troca de experiência e confiança. Todas as ações da empresa são participativas e com apoio de várias mentes pensantes para que se tenha uma consolidação mais contundente e gere perpetuidade no negócio.

A ideia do nome Fastparts

Ainda no ambiente da Multibrás foi realizado o brainstorm para a criação do nome, que depois foi submetido à votação, sendo o vencedor Fastparts Protótipos.

Com o nome eleito, iniciou-se a criação do logotipo, que foi desenhado pelo premiado artista plástico, Paulo Sérgio. O primeiro logo da empresa durou por 20 anos.

Depois disso, reformulou-se a marca da empresa, dando uma nova conceituação, apresentando sua nova identidade visual, mais conectada com o universo contemporâneo e tecnológico no qual a Fastparts se encontra.

Em seus princípios, orbitava o desenvolvimento de prototipagem, porém ampliou-se o leque durante todos estes anos e agora assina seu nome sem sobrenome, a Fastparts.

Início no Bairro Vila Nova
As sedes da empresa

Na fundação, a Fastparts se instalou no bairro Vila Nova, em Joinville, Santa Catarina, em uma área de 300 m². Para os sócios, o dia da locação foi uma experiência muito marcante, pois começaram a dar vida ao ambiente, que era apenas um espaço físico.

Instalações das infraestruturas, organização de bancadas e a instalação da máquina CNC, que compraram da Multibrás, uma máquina Traub comando Heidenhain. Na parte de engenharia e programação, implementou-se o pro-engineer e o cimatron para a parte de projeto e programação. Depois, montaram-se os escritórios, setor fiscal e o sistema de gestão.

Em 1999, a empresa participou do projeto-piloto de Incubadora de Base Tecnologia do Senai, chamado de Midiville, que veio como uma oportunidade para que Fastparts desse um salto de ambiente e oportunidades. Houve a oportunidade de participar coletivamente de muitos eventos, palestras, feiras nacionais e internacionais, os quais deram uma musculatura mais consistente de negócios e empreendedorismo.

O projeto estava dividido em quatro fases, cada uma por um período de um ano. No final da quarta fase, ampliou-se para mais um ano para a finalização da sede própria da Fastparts. Cada fase, marcada por muita garra e determinação.

Assim, de 2002 a 2004, foram construídos os 1.700 m² de edificação da nova sede da empresa, localizada no bairro Costa e Silva, em Joinville, em um terreno de 5.100 m², com uma arquitetura e layout que proporciona a melhor qualidade de distribuição de espaço para a atividade.

Fachada da Fastparts - Localizada em Joinville -SC-
Fastparts sede atual
Os fundadores

Os fundadores da Fastparts têm uma história de realizações, a começar com José, nascido em Santa Cecília/SC, no dia 7 de maio de 1953. Ele é formado em Ciências Econômicas, com pós-graduação em Gerenciamento de Informática (Univille) e Engenharia de Produção (Udesc).

Começou a trabalhar aos 14 anos de idade e, em 1973, iniciou suas atividades na Multibrás, onde permaneceu por 25 anos, dos quais 15 anos foram de Engenharia Industrial e 10 anos na área de Desenvolvimento de Protótipos. Foi na área de Protótipo que José conheceu Jessé.

Jessé é joinvilense, nascido em 18 de fevereiro de 1971, é formado em Desenho Industrial pela UTESC e tem pós-graduação em Gestão de Negócios pela FGV. Começou a trabalhar cedo, antes de completar 15 anos de idade já estava na área de produção da Multibrás, neste período estudou na Escola Técnica Tupy, o que possibilitou a trabalhar no setor de cópia da Engenharia de produto.

Profissionais

Quando o grupo saiu da Multibrás, eram apenas seis pessoas, um grupo de jovens formandos do Senai em ferramentaria, que realizaram estágio na Fastparts. Um ano depois da fundação, a empresa já estava com 20 funcionários e, em 2004, atingiram o ápice, 46 colaboradores.

Atualmente, são 28 funcionários com diversas capacitações. A Fastparts tem uma estrutura bem enxuta, onde os sócios têm uma participação ativa nos negócios, nas áreas administrativa, financeira, recursos humanos, marketing, comercial e produção.

A financeira e administrativa ficam sob a responsabilidade de José. Na gestão de Recursos Humanos, a Cristiane dos Santos é a responsável. Já o marketing, o setor comercial e de novas tecnologias, sob a responsabilidade de Jessé.

No Projeto, Carlos Eduardo Costa. O time ainda é composto pela parte de orçamento, que fica no comando de Ricardo Beraldo e Gadiel Bittencourt e, na manufatura aditiva, engenharia reversa e coordenação da produção, Carlos Eduardo Aenishaenslin.

Ainda, somam-se os profissionais que operam projeto e programação de CNC, máquinas de comando numérico, acabamento de molde e produção de peças em geral.

Na Fastparts, o bem mais precioso são as pessoas, com a sua inteligência e capacidade de criar, podendo até não ter todo o recurso tecnológico, mas com persistência e proatividade desenvolvem excelentes projetos e produtos. Por isso, são metas o desafio de treinar e capacitar e dar toda a condição necessária para que a execução das atividades flua com maior tranquilidade.

Tecnologias e certificações

A Fastparts trabalha com o Software Cimatron para projetos e programação, Spect Plus para digitalização e engenharia reversa e Materialise para impressão 3D. O início foi moldado no segmento de eletrodomésticos, o que perpetua até hoje.

O segmento automotivo foi o segundo mercado, estão presentes nas montadoras como sistemistas. Na área de design, uma excelente atuação, startups com seus projetos de inovação e que necessitam de muita velocidade no desenvolvimento. A Fastparts tem ainda ótimas experiências ainda no mercado do agronegócio e na área de equipamento médico-hospitalar.

No início, o foco foi fazer os protótipos usinados, depois, os moldes protótipos e, hoje, os protótipos em manufatura aditiva e molde para baixa escala.

A experiência de molde protótipo qualificou a Fastparts a fornecer molde para baixo volume. Neste particular, o molde já se aproxima de molde definitivo, chamados de alta escala. Este conhecimento de molde levou a Fastparts para um cenário em que há possibilidade apresentar moldes definitivos com até três toneladas. Assim, executamos moldes que já operam para a empresa Wanke, Mitsubishi, Volvo e Whirlpool.

A empresa está inserida desde o design e engenharia de produto, até na produção de baixa escala. No design, o objetivo de atender as demandas de designers que solicitam os modelos de peças para analisarem a ergonomia e verificar se o produto está comunicando com as formas e detalhamento que o mercado está almejando. Dentro deste segmento, usam-se as tecnologias de impressão 3D, máquinas de comando numérico e molde de silicone.

Para a engenharia de produto, tem-se a possibilidade de fazer:
  1. Prototipagem Rápida – Neste segmento a Fastparts é a empresa com mais experiência no mercado brasileiro, tem as tecnologias de Impressão a Laser que define a peça e produto com excelente qualidade de acabamento e dimensional. Este foi um dos grandes investimentos, pois este equipamento foi importado da Alemanha e hoje a Fastparts é referência no fornecimento de peças impressas em 3D. Possui também as tecnologias de impressão 3D de FDM e SLA. Com estas tecnologias, pode-se abranger todas as demandas e necessidades que o mercado deseja na elaboração das primeiras peças.
  2. Máquinas de Comando Numérico – São sete máquinas de CNC e com elas pode-se executar a usinagem de peças em acrílicos, depois que este material é usinado vai para o departamento de acabamento onde tem todo o polimento e a peça fica transparente sendo usada para peças como lentes e garrafas e embalagens em geral. Com as CNCs são usinados os materiais de engenharia como Abs e Nylon para determinas peças que o cliente deseja e que a impressão em 3D não atende.
  3. Molde de Injeção – Neste segmento a Fastparts tem uma expertise de criar o chamado Soft Tooling, Molde Protótipo. Nesta área, tem todos os recursos para atender as mais diversas necessidades de mercado, há casos em que o cliente quer peça no material e processo definitivo para avaliar em laboratório e/ou em teste de campo se o projeto vai corresponder às necessidades de segurança e de acabamento que se está projetando. Neste segmento, tem-se um diferencial competitivo para atender baixo volume de mercado. Existem empresas que desenvolvem produtos que seus volumes injetados são baixos e que um molde protótipo bem elaborado pode atender as necessidades do cliente.
  4. Molde de Silicone – investiu-se em um equipamento Inglês da Renishaw de Vacuum Casting, que possibilita o cliente ter um volume de peças de 30 a 50 peças em menos de 7 dias. É necessário ter o modelo da peça. O interessante é que a peça tenha contração da resina. O molde é elaborado em 24 horas e depois de curado inicia o processo de injeção de resina que vai simular o material definitivo, pois elas são resinas poliméricas de Poliuretano. Toda a mistura e injeção acontece no equipamento de vácuo misturando e eliminando qualquer possibilidade de bolhas, dando um excelente acabamento para as peças. Há uma diversidade de resinas: rígidas, flexíveis e transparente.
  5. Ferramenta de Estampo Protótipo – no universo da prototipagem em metal, adota-se os recursos necessários para fazer peças em chapas dobradas e repuxadas. Para isto, uma prensa de 80 toneladas, quando há necessidade de prensa maior, busca-se parceiros.
  6. Injeção – neste ano a Fastparts investiu em uma injetora de 150 toneladas para atender as demandas de produção de baixa escala. O desenvolvimento de moldes e protótipos possibilitaram lotes de produção de peças de baixa escala para diversos segmentos do mercado. Com as explosões de startups, este mercado necessita de velocidade e encurtamento de processo produtivo e isto fez com que este investimento fosse viabilizado.

A Fastparts está certificada pela ISO 9001:2015, o que tem consolidado a capacidade de ter seus produtos com qualidade.

Clientes

As primeiras visitas foram marcadas pela resiliência, porque como o foco principal era a prototipagem ficava quase impossível, em 1998. Ao longo do tempo, explicava-se que a Fastparts seria uma extensão da empresa, mantendo um rigoroso sigilo, assim foi a visita na Whirpool, Busscar, Termotécnica, Embraco, Docol, Atletic Way e, da região, a Weg e a Intelbrás. Hoje, ainda algumas destas empresas continuam como clientes.

A Fastparts se dedicou a participar do processo de globalização, desenvolvendo vários protótipos para as mais diversas indústrias, tanto automotiva como de eletrodomésticos para as suas mais diversas unidades: Estados Unidos, Argentina, Colômbia, México, Itália, França, Suécia e Irã. Estas empresas estão sediadas no Brasil e que atendem o mercado global.

Hoje, os clientes da Fastparts são das mais diversas áreas de atuação como:

  • Eletrodomésticos
  • Automotivo
  • Artistas
  • Projetistas
  • Designers
  • Engenheiros
  • Tecnologias
  • Inovações
  • Agronegócios
  • Saúde
  • Naval
  • Outros

Outro foco da Fastparts é a conquista de novos clientes. As visitas às empresas são uma prática constante da Fastparts para conhecer melhor as necessidades e particularidades de cada empresa. Um dos itens monitorados é a relação de visitas e também dos novos clientes.

Projetos em destaque

Em 2004, a Fastparts se dedicou ao Projeto Stark, o maior desafio catarinense de desenvolver um fora de estrada 4X4 suspensão independente, tubular com motorização a diesel e que revolucionou o mercado catarinense.

Este projeto nasceu no coração de empresários catarinenses aficionados por carros e que olhavam para o estado de Santa Catarina como potencial fornecedor de peças automotivas, mas na época não havia nenhuma montadora de veículo. Foi assim que nasceu o Stark e a Fastparts participou ativamente, desenvolvendo o protótipo e a montagem do veículo. Foi um projeto que marcou a história da empresa.

Em 2007, foi desenvolvido para a Motos Sundown um projeto de moto gabinado e com possibilidade de engates rápidos para reboques. Desenvolveu-se quatro tipos de motos, com vários recursos como: usinagem de modelos, laminação em fibra de vidro e termoformagem da bolha para a proteção do motoqueiro. Todo o conjunto das motos foram expostas no salão Duas Rodas, em São Paulo e foi um sucesso para a marca Sundown Motos.

Um ano depois, em 2008, participou de um processo de licitação para um projeto inédito, financiado pela Petrobr´as, um Filme de Hollywood, onde um carro da Petrobrás com o perfil da Green Energy corria com o Mach 5. Para o lançamento do filme no Brasil a Petrobrás desejava ter o carro Green Energy em escala real, motorizado, funcionando e fazendo abertura de Fórmula Truck, Fórmula 1 e exposição nos Postos Br.

Foi aí que a Fastparts entrou no processo de licitação. No projeto foi aprovado e iniciado a construção deste veículo, o arquivo 3D do cinema foi aberto no software de engenharia e colocado em escala, fizemos as usinagens dos modelos em EPS e foi laminada apenas uma peça. O chassi do carro veio de uma fórmula Ford do Rio Grande do Sul e na Fastparts foi feita toda a montagem e a pintura primer.

Quando o veículo foi montado, o responsável de Marketing da Petrobrás saiu com o carro para abastecer num posto BR próximo da empresa, muita gente ficou impressionada pelo porte do veículo. Depois, este veículo foi para São Paulo e quem fez a pintura foi o saudoso Cid Mosca, que pintava o capacete do Airton Senna. Este projeto foi muito apreciado pelas mídias e deu a Fastparts muita visibilidade.

Em 2013, participou de um projeto que foi bem diferenciado e com um contexto diferente dos outros, uma prova de que damos valor para a sigilosidade. Desenvolvemos, com um renomado escritório de design, a Chelles e Hayashi Design, a prototipagem da tocha olímpica.

A exigência de confidencialidade na confecção fez com que um grupo pequeno de pessoas na empresa soubesse o que estávamos desenvolvendo. Tudo transcorreu muito bem, usou-se todos os recursos de tecnologias disponíveis na Fastparts desde impressão 3D, usinagem e pintura com várias pigmentações.

Investimentos e reinvestimentos

Nestas mais de duas décadas em operação, a Fastparts atua sempre pensando no processo de investimento e reinvestimento, porque entende que a solidez neste mercado só é possível quando se está nesta dinâmica de reinvestir para que a capacidade produtiva esteja em plena condição para avançar.

O foco é levar a empresa para o patamar da Indústria 4.0, começando pela indústria de ferramentarias, pois elas têm seus principais acionistas envolvidos no processo de gestão das empresas e, por esta razão, a educação tem que começar com os acionistas. Uma educação com um olhar para o futuro, para as inovações, para o treinamento dos profissionais e, ainda, a atualização do parque fabril.

O desenvolvimento de novos produtos são a base das atividades, assim sendo, o relacionamento com os clientes deve ser sempre caracterizado pela confiança e parceria. Além disso, a empresa foca no comprometimento, responsabilidade e postura ética como essência na Fastparts, características que possibilitam novos negócios.

Ressalta-se que a missão, é suprir o mercado como soluções e processos inovadores, assim, garantir a solidez da empresa no mercado, tendo como valores a qualificação profissional e de produtos, o aparelhamento tecnológico, o desenvolvimento sustentável e, ainda, o respeito à qualidade de vida. Para finalizar este artigo, veja abaixo o depoimento do colaborador.

Ricardo Beraldo – Analista de Vendas

“No decorrer desses 24 anos, tivemos grandes desafios e obstáculos a serem vencidos, relacionados a projetos de alta complexidade e com prazos extremamente curtos, onde com o trabalho em equipe e o conhecimento de cada integrante da equipe, foi possível superá-los.

Ricardo Beraldo

Tivemos também muitas dificuldades, relacionadas ao mercado e a economia do Brasil e mundial, onde com a experiência e o conhecimento dos gestores (proprietários), também foi possível superar essas dificuldades estabelecidas pelo cenário externo.

Nesses 24 anos tenho muito a agradecer a Fastparts e a todos os colaboradores que já passaram por aqui nestes anos, pela experiência e conhecimento adquirido, e principalmente aos sócios José e Jessé, pela confiança que me foi dada 24 anos atrás, quando me deram a oportunidade de ingressar na Fastparts.

Recém-formado no Senai, no curso de aprendizagem industrial (ferramentaria), iniciei as atividades como estagiário, e gradativamente, adquirindo conhecimento, fui conquistando outras áreas e, assim, tendo experiência em todos os setores da empresa. Deixo aqui mais uma vez meu agradecimento e parabéns a toda equipe Fastparts por mais um ano de conquistas e vitórias”.

    Compartilhe