Tecnologias

SLS (Sinterização Seletiva a Laser)

Técnica que utiliza um raio laser para fundir, de forma seletiva, materiais em pó como nylon com ou sem fibra de vidro. Partindo de um arquivo modelado por computador através de software de engenharia, este modelo 3D começa a ter forma quando enviado para o equipamento tendo possibilidade de produzir peças em lotes.

Saiba mais


FDM (Fusion Deposition Modeling)

Filamentos de resina termoplástica aquecida são extrudadas a partir de uma matriz em forma de ponta que se move num plano X-Y.
A FASTPARTS utiliza tecnologia importada da Stratasys (EUA), que faz uso do ABS como resina termoplástica. Com os atrativos tecnológicos de última geração, é reconhecido por ser um processo de baixo custo e rapidez na confecção dos protótipos.

Saiba mais


CNC (Controle Numérico Computadorizado)

O recurso do protótipo em máquina de comando numérico (independente da geometria) proporciona flexibilidade de formas e matéria-prima na sua maior diversidade, como Resina de renshape, ABS, PU, MDF, EPS, nylon, acrílico, aço, alumínio e outros.

Saiba mais


MIP (Molde de Injeção Protótipo)

Solução inteligente, rápida e de baixo custo que possibilita a reprodução de peças com o uso do material definitivo no processo final de injeção.
Indicado inclusive para cobrir eventuais inícios de produção.

Saiba mais


FEP (Ferramenta de Estampo Protótipo)

Processo que elabora ferramentas de estampo com geometria complexa para produzir protótipo em chapa com os detalhes do projeto que podem ser usados para testes e montabilidades.

Saiba mais


VF (Vacuum Forming)

A Termoformagem é indicada para reprodução de peças prototipadas que permitem pequenas variações de espessura. É amplamente utilizada em prototipagem de painéis de portas de refrigeradores, carenagens e gavetas, tendo como característica principal a utilização do material definitivo, garantindo desta forma que sejam submetidos a rigorosos testes de laboratórios e de campo.

Saiba mais


LFV – Laminação de Fibra de Vidro

Com recursos de CNC e mão de obra especializada, este processo permite elaborar modelos nas mais variadas formas em materiais como espuma de Pu, MDF ou resina.
Nos modelos são aplicadas camadas de reforço de fibra de vidro, intercaladas com mantas e tecidos impregnados com resinas Poliester, Ester Vinilica ou Epoxi, até que o protótipo tome a forma final.
Laminados manualmente (Hand lay-up) até que a espessura ideal seja atingida, este processo é bastante utilizado pela indústria automotiva em testes de usabilidade.

Saiba mais


Digitalização

Com o uso da alta tecnologia de Blue-Led (aproximadamente 2.000 pontos de medição a cada 2 segundos) permite a medição sem contato, tanto em peças com muitos elementos, quanto em objetos finos e frágeis. É um processo que utiliza metodologias em RPS e faz as conferências com os arquivos matemáticos em 3D, criando flyers e mostrando as variantes do protótipo.

Saiba mais